Ocorreu um erro neste dispositivo

sábado, 14 de maio de 2011

O VIVEIRO DE MORANGOS

Junto ao pavilhão, no Outono passado, iníciamos a preparação do terreno para o nosso viveiro de morangos.


Na ocasião foi relativamente fácil mexer a terra, porque o terreno estava húmido.

Agora é a erva que nos incomoda, com tanta chuva e sol, foi ve-la a crescer!


Mas apesar de tudo, já temos morangos. Embora sejam pequenos são gostosos.
Pena é que sejam tão poucos ...

terça-feira, 10 de maio de 2011

O COMPOSTOR


Junto à nossa casinha  dos materiais temos um compostor que foi adquirido no âmbito do programa
 Eco - Escola.


É de plástico e tem umas aberturas lateralmente para  que haja circulação de ar.



Nele depositamos folhas velhas, ervas, restos de plantas e vegetais que fomos buscar ao refeitório. Com estes detritos alternamos com água e um pouco de terra.




Como podemos observar a  primeira camada já vai adquirindo  um aspecto de composto. No entanto ainda teremos que aguardar mais tempo e certamente para o próximo ano lectivo já teremos um composto natural para aplicar na terra das nosssas plantas, que irá funcionar como fertilizante. Este terá de ser aplicado de forma moderada!!

domingo, 8 de maio de 2011

OS NOSSOS JARDINS, CANTEIROS E FLORES


                      Este é o nosso espaço verde, junto ao pavilhão, agora sim já parece um relvado!


Muito próximo deste relvado podemos observar este arbusto o Callistemon, mais conhecido pelo limpa garrafas!

             A caminho das arrecadações, temos um canteiro ainda em fase de construção e curiosamente

           
                            fomos lá encontrar o raríssimo Carpobrotus Acinaciformis na cor laranja.
Mas esta planta rastejante e suculenta é mais conhecida pelas suas várias tonalidades de rosa. Mais conhecida pelo chorão das praias é uma planta com muita resistência ao calor e na fase da floração faz uns belos tapetes como esta  foto demonstra. 




Só nos resta esperar que os nossos canteiros também assim fiquem ... daqui a uns anos.



Com estas floreiras pretendemos, manter a entrada do bloco principal sempre agradável e simpática esperando que os nossos colegas não depositem lá as suas mochilas! 



Neste momento encontram-se lá as Amaryllis, popularmente conhecidas pelas noras e sogras, porque se encontram sempre de costas voltadas umas para às outras.





À entrada  da escola as rainhas são as Petúnias Surfina na cor vermelha e branca e Grandi-flora em rosa. Estas plantas estão permanentemente a renovar a flor, mas são muito sensíveis às alterações climatéricas.






À frente da estufa, temos estas plantas envasadas,  que também  irão certamente fazer parte de futuros canteiros.


                                      

sábado, 30 de abril de 2011

A nossa ESTUFA


É um dos pontos principais da nossa actividade de jardinagem. A sua localização junto ao pavilhão não é a  melhor, porque há uma concentação muito grande de calor, mas a razão desta escolha foi para que  a estufa estivesse mais protegida de eventuais vandalismos.



É lá que conseguimos obter novas plantas através do processo da sementeira ou estacaria. Ao longo deste ano lectivo temos estado numa fase experimental esperamos que no próximo ano lectivo estejamos a funcionar em pleno!
Contudo, durante este ano lectivo, já produzimos plantas que já foram colocadas em novos canteiros, nomeadamente: petúnias, cravos túnicos, glicínias, malvas e outras. É muito graficante ver as plantas a desenvolverem-se e a contribuirem para o embelezamento da nossa escola!

                                      

sexta-feira, 29 de abril de 2011

Visita de Estudo

No dia 5 de Abril,  juntamente com os nossos colegas do Cef Técnico - Profissional,



estivemos pela manhã a visitar os Viveiros S. Jorge, na localidade de S. Jorge da Batalha.


 Estes viveiros são uma das maiores empresas de produção de plantas a nível nacional e uma das pioneiras deste sector. Lá podemos observar uma grande variedade de plantas de exterior e de interior e as várias etapas de crescimento e envasamento de uma planta.
Muito próximo dos viveiros, no parque de merendas do Centro de Interpretação de Aljubarrota estivemos almoçar.





O CIBA é considerado, como o centro expositivo, mais avançado tecnologicamente, em toda a Europa, em termos de descrição de uma relevante Batalha Medieval. Através de uma apresentação multimédia, o centro relata um momento decisivo da História de Portugal, despertando muito interesse entre todos espectadores, e o nosso grupo não foi excepção!








Por fim, do centro seguimos para o Mosteito da Batalha. Este foi construído em memória à Batalha de Aljubarrota. A sua construção teve início no séc. XIV com o patrocínio de D. João I. É o mais significativo edifício do gótico português.





quinta-feira, 28 de abril de 2011

Dia Mundial da Árvore



Mais uma vez a nossa escola comemorou no dia 21 de Março, no primeiro dia da Primavera, o Dia Mundial da Árvore. Como era de esperar o nosso Cef de Jardinagem não ficou indiferente e colaborou com abertura de buracos para a plantação de novas árvores e arbustos como: pinheiro, castanheiro, azinheira e outras. Desta forma pretendemos contribuir para a florestação dos  nossos espaços escolares e assinalar 2011 como o Ano Internacional da Floresta! 

segunda-feira, 14 de março de 2011

 O Dia da Floresta Autóctone, dia 23 de Novembro, foi estabelecido para promover a preservação e a promoção das florestas naturais e a necessidade de as salvaguardar da destruição.
 Atendendo aos diversos factores de destruição a que as espécies florestais portuguesas têm sido sujeitas, nomeadamente pela destruição, através do fogo, e por uma errada politica na ocupação do solo e no ordenamento do território, é importante promover no terreno acções de Sensibilização e Educação Ambiental.
 Nesse sentido e para assinalar o  Dia da Floresta Autóctone, através da Eco- Escola,  fomos na véspera do dia 23 de Novembro, fazer uma plantação de espécies autóctones numa encosta do Tejo, em Abrantes, que outrora sofrera um  incêndio.
 Com o apoio técnico da Cãmara de Abrantes  plantamos várias espécies,  desde sobreiros,  castanheiros, pinheiros, azinheiras, e outras. Foi uma manhã diferente, apesar do denso nevoeiro que inicialmente encontramos mas que com o passar do tempo foi levantando e tornando-se numa manhã outonal agradávelmente soalheira!